Today: Sunday 20 June 2021 , 6:32 pm


advertisment
search




Godric de Finchale

Ultima atualização 6 Day , 2 hour 30 Visualizações

Advertisement
In this page talks about ( Godric de Finchale ) It was sent to us on 14/06/2021 and was presented on 14/06/2021 and the last update on this page on 14/06/2021

Seu comentário


Coloque o código
 
Godric de Finchale (ou São Goderic ) (c. 1065 - 21 de maio de 1170) foi um eremita inglês, comerciante e santo popular medieval, embora nunca tenha sido formalmente canonizado. Ele nasceu em Walpole, em Norfolk, e morreu em Finchale, no condado de Durham.

Vida

A vida de Godric foi registrada por um contemporâneo seu: um monge chamado Reginaldo de Durham. Várias outras hagiografias também existem. De acordo com esses relatos, Godric, que começou de uma origem humilde como o filho de Ailward e Edwenna, "ambos de classe e riqueza esbeltas, mas abundante em retidão e virtude", era um mascate, então um marinheiro e empresário, e pode ter sido o capitão e proprietário do navio que transportou Balduíno I de Jerusalém para Jaffa em 1102. Depois de anos no mar, Godric supostamente foi para a ilha de Lindisfarne e lá encontrou São Cuteberto; este não terá sido um encontro físico, pois Cuteberto já estava morto há muito tempo e foi enterrado na Catedral de Durham. Este encontro mudou sua vida, e ele se dedicou ao cristianismo e ao serviço a Deus depois disso
Depois de muitas peregrinações ao redor do Mediterrâneo, Godric voltou para a Inglaterra e viveu com um eremita idoso chamado Aelric por dois anos. Após a morte de Aelric, Godric fez uma última peregrinação a Jerusalém, e então voltou para casa, onde convenceu Ranulfo Flambardo, o bispo de Durham, a conceder-lhe um lugar para viver como um eremita em Finchale, perto do rio Wear. Ele havia servido anteriormente como porteiro, o mais baixo das ordens menores, na igreja do hospital próximo ao Hospital St Giles em Durham. Ele tem vivido em Finchale pelos últimos sessenta anos de sua vida, ocasionalmente encontrando-se com visitantes aprovados pelo prior local. Com o passar dos anos, sua reputação cresceu, e Thomas Becket e o Papa Alexandre III supostamente buscaram o conselho de Godric como um homem sábio e santo.
miniaturadaimagem Manuscrito do século 13 dos quatro hinos de São Godric
miniaturadaimagem Finchale Priory on the River Wear no local do eremitério de Godric
Reginaldo descreve os atributos físicos de Godric:
Pois ele era vigoroso e extenuante mentalmente, com todos os membros e corpo forte. Era de estatura média, ombros largos e peito largo, rosto comprido, olhos acinzentados muito claros e penetrantes, sobrancelhas espessas, testa larga, narinas longas e abertas, nariz de curvas formosas e queixo pontudo. Sua barba era densa e mais longa do que o normal, sua boca bem formada, com lábios de espessura moderada; na juventude, seu cabelo era preto, na idade tão branco quanto a neve; seu pescoço era curto e grosso, cheio de veias e tendões; suas pernas eram um tanto esguias, seu peito do pé alto, seus joelhos endurecidos e cheios de tesão com freqüentes ajoelhamento; toda a sua pele áspera além do normal, até que toda essa aspereza foi suavizada pela idade ...
São Godric talvez seja mais lembrado por sua bondade para com os animais, e muitas histórias relembram sua proteção às criaturas que viviam perto de sua casa na floresta. De acordo com um deles, ele escondeu um cervo de caçadores perseguidores; de acordo com outro, ele até permitia que cobras se aquecessem com seu fogo. Godric vivia de uma dieta de ervas, mel silvestre, bolotas, maçãs silvestres e nozes.Clay, Rotha Mary. (1914). The Hermits and Anchorites of England. London. p. 59 Ele dormia no chão nu.
Reginaldo de Durham gravou quatro canções de São Godric: são as canções mais antigas em inglês para as quais o cenário musical original sobreviveu. Reginaldo descreve as circunstâncias em que Godric aprendeu a primeira música. Em uma visão, a Virgem Maria apareceu a Godric com a seu lado "duas donzelas de beleza incomparável vestidas com raiments brancos brilhantes". Eles se comprometeram a ajudá-lo em momentos de necessidade; e a própria Virgem ensinou a Godric uma canção de consolo para superar a dor ou a tentação ( Saintë Marië Virginë ).

Bibliografia

  • Reginald of Durham, "Life of St. Godric", in G. G. Coulton, ed. Social Life in Britain from the Conquest to the Reformation (p. 415) Cambridge: Cambridge University Press, 1918. – digital copy
  • Frederick Buechner, Godric, 1981, , a historical novel.
  • Entry for "Godric", first edition of the Dictionary of National Biography.
  • Victoria M. Tudor, "Reginald of Durham and St. Godric of Finchale: a study of a twelfth-century hagiographer and his subject", Reading PhD thesis, 1979.
  • Victoria M. Tudor, "Reginald of Durham and Saint Godric of Finchale: learning and religion on a personal level", Studies in Church History, 17, 1981.
  • Susan J. Ridyard, "Functions of a Twelfth-Century Recluse Revisited: The Case of Godric of Finchale", in Belief and Culture in the Middle Ages: Studies Presented to Henry Mayr-Harting. Eds. Henry Mayr-Harting, Henrietta Leyser and Richard Gameson (Oxford, OUP, 2001), pp.
  • Francis Rice, rector of St Godrics "The Hermit of Finchdale: Life of Saint Godric" Pentland Press

Ligações externas

  • Medieval SourceBook: Reginald of Durham, Life of Saint Godric (12th Cent), excerpts.
  • The Hermit in Lore: Frederick Buechner's Godric.

Categoria:Compositores do século XII
Categoria:Mortos em 1170
Categoria:Nascidos na década de 1060
Categoria:Santos do século XII
 
Comentários

Ainda não há comentários




visto pela última vez
a maioria das visitas