Today: Thursday 17 June 2021 , 4:58 am


advertisment
search


Críticas e controvérsias envolvendo Rachel Sheherazade

Ultima atualização 1 Month , 1 Day 2 Visualizações

Advertisement
In this page talks about ( Críticas e controvérsias envolvendo Rachel Sheherazade ) It was sent to us on 16/05/2021 and was presented on 16/05/2021 and the last update on this page on 16/05/2021

Seu comentário


Coloque o código
  Lista de críticas e controvérsias envolvendo Rachel Sheherazade.

Acusação de incitação à violência

Antecedentes

Em 4 de fevereiro de 2014, Sheherazade comentou a ação de um grupo de pessoas que espancou um assaltante adolescente e o prendeu pelo pescoço a um poste com uma tranca de bicicleta, dizendo que o acontecimento era "até compreensível" e que aconteceu uma "legítima defesa coletiva" contra a violência urbana. A subsombra desumana de Raquel Sheherazade - CartaCapitalhttp://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/psol-representara-contra-o-sbt-por-apoio-a-tortura-e-linchamento/ Psol representará contra o SBT por apoio a tortura e linchamento - Congresso em Focohttp://oglobo.globo.com/cultura/revista-da-tv/sbt-comentario-polemico-de-rachel-sheherazade-de-responsabilidade-dela-11524549 SBT: Comentário polêmico de Rachel Sheherazade é de responsabilidade dela - O Globo No comentário, a jornalista classificou o caso como resultado da "desmoralização da polícia" e da "omissão do Estado", além de dizer era "compreensível" que o "cidadão de bem" reagisse dessa maneira. Ela chamou o adolescente agredido de "marginal" e pediu, em tom irônico, aos grupos em defesa de direitos humanos que estavam com "pena" do jovem que "adotassem o bandido".

Reações

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e sua Comissão de Ética emitiram uma nota de repúdio à jornalista, dizendo que ela desrespeitou o código de ética da profissão ao incitar a violência e o crime e ao desrespeitar os direitos humanos. Por conta do comentário que a jornalista fez, a deputada federal Jandira Feghali, do PCdoB, entrou com uma representação contra Rachel e o SBT, visto que, segunda ela, ambos "incorreram no crime de apologia e incitamento ao crime, à tortura e ao linchamento, tipificado no art. 287 do Código Penal" A denúncia feita pela deputada contra a jornalista foi levada ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que afirmou ver a situação com "muita preocupação". No início de 2014, o PSOL também fez uma denúncia contra a jornalista e o SBT ao Ministério Público por apologia ao crime.
Em 25 de setembro de 2014, o Ministério Público Federal (MPF) iniciou uma ação civil contra o SBT pelo comentário feito por Sheherazade sobre os "justiceiros". Sheherazade teria de se retratar, caso contrário o SBT teria que pagar multa de 500 mil reais por dia de atraso. Além da retratação, o MPF exigia uma indenização de 532 mil reais por dano moral coletivo.MP inicia ação civil pública contra Rachel Sheherazade Sheherazade chamou a ação do Ministério Público Federal de "descabida".http://www.purepeople.com.br/noticia/rachel-sheherazade-critica-acao-do-ministerio-publico-contra-o-sbt-descabida_a25851/1 Rachel Sheherazade critica ação do Ministério Público contra o SBT: 'Descabida' Em outubro de 2016, Justiça Federal julgou improcedente a ação do MPF.
Em abril de 2014, Rachel voltou ao telejornal depois de 15 dias de recesso, porém o SBT decidiu barrar os comentários de seus âncoras durante o SBT Brasil, o principal telejornal da rede de televisão. Segundo a emissora "essa medida tem como objetivo preservar os apresentadores". Em maio de 2014, no entanto, o SBT afirmou que a jornalista poderia voltar a fazer comentários ao vivo na bancada do jornal, mas que o conteúdo dessas opiniões deveria ser menos agressivo e discutido previamente com a direção do canal. Em sua defesa, Sheherazade disse: "Eu defendo a justiça, não o justiçamento. Jamais defenderia a justiça com as próprias mãos. Sou cristã." E afirmou ainda que "algumas pessoas distorceram" seus comentários por conta de "interesses escusos".
Em outubro de 2016, algumas das pessoas defendidas por Sheherazade foram presas por acusações de tráfico de drogas, roubo e furto de automóveis, receptação, estupro e tentativa de homicídio durante a Operação Chafariz, da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Os jovens de classe média que foram presos também eram suspeitos de participarem do grupo black bloc à frente de depredações nos bairros Laranjeiras, Catete, Flamengo e Botafogo durante os protestos no Brasil em 2013.

Opiniōes

Laicismo

Em 30 de novembro de 2012, sobre a mensagem "Deus seja louvado" nas notas de real, a apresentadora afirmou que os defensores do laicismo são "ingratos" para com o cristianismo, que, segundo ela, é o responsável por princípios como liberdade, honestidade, respeito e justiça. "É no mínimo uma ingratidão à doutrina que inspirou nossa cultura, nossos valores e até mesmo a nossa própria constituição promulgada sob a proteção de Deus." Afirmou ainda que "o próximo alvo dos laicistas" será a constituição, para dali tentar tirar a referência a Deus. "Mas aí não bastará uma simples ação civil, porque eles terão de emendar a constituição."

Marco Feliciano

No dia 20 de março de 2013, Sheherazade defendeu a postura do pastor e deputado federal Marco Feliciano, conhecido por suas críticas polêmicas ao aborto, ao afirmar que ele tem o direito de manifestar opiniões e que foi eleito democraticamente. Veja São Paulo

Bolsonaro

Na rádio Jovem Pan, no programa do dia 10 de dezembro de 2014, ao defender o deputado Jair Bolsonaro por este ter atacado a também deputada Maria do Rosário, que segundo ele "não merecia ser estuprada", a radialista errou ao basear sua defesa a partir de uma história fictícia, criada pelo site humorístico Joselito Müller.
Categoria:Controvérsias por personalidades
 
Comentários

Ainda não há comentários




visto pela última vez
a maioria das visitas