Today: Friday 14 May 2021 , 4:12 pm


search


José Luiz Tavares

Ultima atualização 18 hour , 8 minute 3 Visualizações

In this page talks about ( José Luiz Tavares ) It was sent to us on 13/05/2021 and was presented on 13/05/2021 and the last update on this page on 13/05/2021

Seu comentário


Coloque o código
  {{Info/Biografia
nome = José Luiz Tavares
imagem =
imagem_tamanho =
imagem_legenda =
nome_completo = José Luís Tavares
nascimento_data =
nascimento_local = Chão Bom, Ilha de Santiago, Cabo Verde
morte_data =
morte_local =
residência = Portugal
nacionalidade = Cabo-verdiano
ocupação = Poeta
magnum_opus =
website =
prémios =
José Luiz Tavares (nascido José Luís Tavares, Chão Bom, Ilha de Santiago, 10 de junho de 1967) é um poeta cabo-verdiano. Estudou Filosofia e Literatura em Portugal, onde reside.
A sua obra é marcada por uma reflexão metapoética, com uma influência formal de carácter barroco na complexidade das estruturas utilizadas e erudição do vocabulário. Escrevendo maioritariamente em Português, publicou também em crioulo cabo-verdiano, tendo vindo a efetuar várias traduções de poesia do Português para a língua cabo-verdiana, não só da sua própria obra, mas também da de poetas como Fernando Pessoa e Luís Vaz de Camões.

Biografia

Passou a sua infância no Município do Tarrafal, Ilha de Santiago, tendo ido viver para a cidade da Praia, de forma a frequentar o ensino secundário (ensino médio).
No Liceu Domingos Ramos, co-fundou e dirigiu em 1987 a publicação juvenil Aurora. Colabora depois com a revista Fragmentos fundada em 1987 pelo Movimento Pró-cultura, do qual se torna membro. Aí publica o pela primeira vez um conto, "Quotidiano cinzento" além de vários poemas. Publicou também em 1988 alguns poemas na antologia Mirabilis - de veias ao sol editada por José Luis Hoppfer Cordeiro Almada.
Em 1988 ingressa no curso de Literaturas Modernas e Filosofia da Universidade Nova de Lisboa, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian. Viveu em Lisboa, entre familiares e conterrâneos, na Pedreira dos Húngaros. Foi colaborador regular do suplemento DN Jovem com a publicação de poemas e curtas ficções, próximas do poema em prosa.

Obras

Os seus livros estão traduzidos para Inglês, Espanhol, Francês, Italiano, Catalão, Filandês, Russo, Mandarin e Galês.

Poesia

  • Paraíso apagado por um trovão (poesia, ed. do autor, Portugal, 2003; Spleen Edições, Cabo Verde 2004)
  • Agreste matéria mundo (poesia, Campo de Letras, Portugal, 2004)
  • Lisbon Blues seguido de Desarmonia (poesia: Escrituras, Brasil 2008; Abysmo, Portugal 2015)
  • Cabotagem & Ressaca (antologia poética, Escola Portuguesa de Moçambique, 2008)
  • Cidade do mais antigo nome (poesia, Assirio & Alvim, Portugal 2009) - com fotografias de Duarte Belo
  • As Irrevogáveis Trevas de Baldick Lizandro (poesia: Espiral Maior, Espanha, 2010)
  • Coração de lava (poesia, Portugal 2014) - com fotografias de Duarte Belo
  • Contrabando de cinzas (antologia poética, Escrituras, Brasil 2016)
  • Polaroides de distintos naugrágios (poesia, Rosa de Porcelana, Cabo Verde, 2017)
  • Rua antes do céu (poesia, Abysmo, Portugal / Rosa de Porcelana, Cabo Verde 2017)
  • Prólogo a la inbención del dilúvio / Prólogo à invenção do dilúvio Puro Pássaro (Ediciones Vestigio), Espanha 2018

Poesia Infanto-juvenil

  • Os secretos acrobatas (poesia infanto-juvenil, Ministério da Educação do Brasil 2008)
  • À bolina ao redor do Natal (poesia infanto-juvenil, Ministério da Educação do Brasil 2009)
  • Tenpu di dilubri (poesia infanto-juvenil em criolo cabo-verdiano, Prémio Pedro Cardoso Cabo Verde 2009)
  • Arca do Banzé (poesia infanto-juvenil, Ministério da Educação do Brasil 2010)

Traduções para crioulo cabo-verdiano

  • Paraíso apagado por um trovão de José Luiz Tavares (re-edição bilingue português-crioulo traduzida pelo autor, Universidade de Santiago Edições, 2009)
  • Prémios e distinções

    • Prémio Revelação Cesário Verde, Câmara Municipa de Oeiras (1999) por Matéria de Inventar que daria origem a Paraíso apagado por um trovão
    • Prémio Mário António de poesia - Fundação Calouste Gulbenkian (2004 - ex-aequo com Ana Paula Tavares) por Paraíso apagado por um trovão
    • Prémio Jorge Barbosa - Associação dos Escritores Cabo-verdianos (AEC) por Agreste matéria mundo (2006)
    • Prémio Literatura para Todos, Ministério de Educação do Brasil (2008) por Os secretos acrobatas
    • Prémio Literatura para Todos, Ministério de Educação do Brasil (2009) por À bolina em redor do Natal
    • Prémio Pedro Cardoso - Ministério da Cultura de Cabo Verde (2009) por Tempu di dilubri
    • Prémio Literatura para Todos, Ministério de Educação do Brasil (2010) por Arca do Banzé
    • Prémio Cidade de Ourense, Espanha (2010) por As irrevogáveis trevas de Baldick Lizandro
    • Prémio BCA/Academia Cabo-verdiana de Letras (2016) por Rua antes do céu
    • Prémio Corsino Fortes - Banco de Cabo Verde (2018) por Rua antes do céu
    • Prémio INCM/Vasco Graça Moura, Portugal (2018) por Instruções para Uso Posterior ao Naufrágio

    Ligações externas

    • José Luiz Tavares: entrevista - Riso - sonhos não envelhecem
    • Entre Nós: entrevista a José Luis Tavares - Universidade Aberta/RTP
    • TVsenado: Leituras - José Luiz Tavares
     
    Comentários

    Ainda não há comentários




    visto pela última vez
    a maioria das visitas