Today: Sunday 20 June 2021 , 6:45 pm


advertisment
search




Marco Aurélio Vasconcellos

Ultima atualização 6 Day , 2 hour 29 Visualizações

Advertisement
In this page talks about ( Marco Aurélio Vasconcellos ) It was sent to us on 14/06/2021 and was presented on 14/06/2021 and the last update on this page on 14/06/2021

Seu comentário


Coloque o código
  {{Info/Música/artista
nome = Marco Aurélio Vasconcellos
imagem =
imagem_tamanho =
imagem_legenda =
fundo = cantor_solo
nome_completo = Marco Aurélio Farias de Vasconcellos
apelido =
nascimento_data =
nascimento_cidade = Santa Maria, RS
nascimento_país =
ocupação = cantor, compositor
outras ocupações = advogado
instrumento = violão
gênero = Música nativista
período =
gravadora =
afiliações = Os Posteiros
prêmios =
website =
Marco Aurélio Vasconcellos (Santa Maria, 23 de novembro de 1939) é um cantor e compositor brasileiro de música regional gaúcha.

Biografia

Filho do Promotor de Justiça José Barros Vasconcellos e de Maria de Lourdes Farias de Vasconcellos, mudou-se com a família para Porto Alegre aos cinco anos de idade.
Iniciou os estudos no Preparatório do Colégio Sévigné, passando pelo Grupo Escolar Rio de Janeiro e pelo Colégio Anchieta, onde formou-se no ensino secundário em 1957. Em 1959, ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), concluindo o curso em 1963.
Empregou-se no serviço público, trabalhando inicialmente no Juizado de Menores de Porto Alegre. Em seguida, foi funcionário do Tribunal do Trabalho da 4ª Região e do Ministério Público Federal, para o qual foi concursado e aprovado no ano de 1973. Exerceu o cargo de Procurador da República, primeiro em Florianópolis, e por fim em Porto Alegre, onde se aposentou em 1990. Também atuou paralelamente como advogado entre 1964 e 1989.

Carreira musical

Em 1957, como presente de aniversário, recebeu de seu pai um violão Del Vecchio. Passaria a participar de festivais de música na década seguinte, quando concorreu em duas edições do Festival Sul-brasileiro da Canção. Na primeira ocasião com a composição "Tropeiro", interpretada pelo Trio Maiagô, e, na segunda com "No Balanço do Parque", composta em parceria com José Carlos Oliveira e que foi defendida pelo cantor Sabino Loguércio.
Em 1967, na 1ª Olimpíada da Música Popular de Porto Alegre, obteve a sua primeira premiação: Melhor Letra com a canção "Pastor do Mar". Em 1969, participou do Festival da Canção Popular de Bento Gonçalves, com a canção "Espaciália", em parceria com José Carlos Oliveira.
Em 1972, participou da 1ª Vindima da Música Popular de Caxias do Sul, com a canção "Acalanto", vencedora do evento. Foi instrumentalmente defendida por Marco Aurélio Vasconcellos no violão, Plauto Cruz na flauta e por um quarteto de cordas da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. O cantor Luiz Coronel, que também participara do evento, acabou sendo o responsável pelo ingresso de Marco Aurélio na música nativista.
Com letra composta por Luiz Coronel e musicada por Marco Aurélio Vasconcellos, a canção "Gaudêncio Sete Luas" foi interpretada por Leopoldo Rassier e Lúcia Helena na 2ª Califórnia da Canção Nativa, obtendo a segunda colocação. No ano seguinte, com a canção "Canto de Morte de Gaudêncio Sete Luas", também fruto da parceria com Luiz Coronel, acabou vencendo a Calhandra de Ouro.
Nas 4ª e 5ª edições da Califórnia da Canção, Marco Aurélio concorreu com diversas canções em parceria com Luiz Coronel: "Leontina das Dores" (3º lugar), "Leontina das Dores à Espera de Seu Homem", "Gaudêncio Sete Luas Fala de Crendices e Assombrações" e "Cordas de Espinho" (composição que seria gravada por Fafá de Belém no álbum Água, de 1977).

Os Posteiros

Em 1977, Marco Aurélio criou o Grupo de Arte Nativa Os Posteiros, composto inicialmente por Doly Carlos da Costa (bandoneón e arranjos), Celso Carlucci de Campos (violão e voz) e Guilherme Loureiro de Souza (violão e voz). O grupo estreou na Califórnia da Canção defendendo as canções "Bendito" (Kenelmo Alves/Marco Aurélio) e "A Lenda da Lagoa do Parobé" (José Barros Vasconcellos/Antonio Xavier Balbé).
Ao ser aprovado em um vestibular, Guilherme deixou o grupo e foi substituído por Francisco Koller. Com esta formação, Os Posteiros lançou dois álbuns:
Os Posteiros e Caminho de Volta. Em 1978, a canção "Pássaro Perdido", co-autoria de Gilberto Carvalho e defendida por Marco Aurélio Vasconcellos e Os Posteiros, venceu a VIII Califórnia da Canção. {{Ligação inativa1= A canção "Lavadeiras", também composta por Marco Aurélio e Gilberto Carvalho, obteve o terceiro lugar no Concurso de Música Popular Cidade de Porto Alegre.
Com "Descaminho", de Antônio Augusto Ferreira e Ewerton dos Anjos Ferreira, Marco Aurélio venceu a
Linha de Manifestação Riograndense da XII Califórnia da Canção Nativa em 1982 e, no ano seguinte, o Festival dos Festivais em Porto Alegre.

Carreira solo

Em 1985, recebeu o troféu de "Compositor Mais Premiado" da Califórnia desde a sua criação, em 1971. No ano seguinte, deixou o grupo Os Posteiros, seguindo carreira solo.
Em 1997, ao lado de Luiz Marenco, interpretou a música "O Forasteiro", de Vinicius Brum, Mauro Ferreira e Luiz Carlos Borges. A canção recebeu a Calhandra de Ouro.
Em 2001, interpretando "Um Gaúcho Pega a Estrada", de Gujo Teixeira e Mauro Moraes, obteve o segundo lugar na
Reculuta da Canção Crioula de Guaíba. Em 2002, venceu a Tafona da Canção Nativa de Osório com a música "O Moço e o Rio", de Glênio Fagundes e Nilton Bastos.
Em dezembro de 2005, lançou seu primeiro álbum solo −
Invernando Recuerdos − em um show no Teatro Bruno Kiefer, da Casa de Cultura Mario Quintana. Quase dois anos mais tarde, em julho de 2007, lançou seu segundo álbum: Velhas Andanças, em um show no Teatro Túlio Piva. No CD, interpretou uma releitura de clássicos da música nativista de autoria de outros compositores.
Em 2009, obteve a Calhandra de Ouro, na 36ª Califórnia da Canção, com a canção "A Sanga do Pedro Lira", composta em parceria com Demétrio Xavier. No final do mesmo ano, lançou em Jaguarão seu terceiro álbum:
Da Mesma Raiz, onde interpreta músicas de autoria de Martim César Gonçalves, Paulo Timm e Alessandro Gonçalves.
No
Reponte da Canção, de São Lourenço do Sul, obteve o primeiro lugar com a canção "Essas Casas" em 2010. Em junho de 2011, participou da 19ª Sapecada da Canção Nativa de Lages, interpretando duas canções: "Paisagm Interior" (de Martim César e Paulo Timm) e "A Memória da Pedra" (de Gujo Teixeira e Cristian Camargo). A última contou com a co-participação de Luiz Marenco, Joca Martins e Marcelo Oliveira, e recebeu o prêmio de Melhor Letra do evento, além da segunda colocação geral.
Ainda em 2011, Marco Aurélio lançou seu quarto CD:
Já Se Vieram!, com melodias de sua autoria e letras de Martim César Gonçalves. O lançamento se deu no Teatro Bruno Kieffer.
Em junho de 2013, recebeu o troféu de melhor compositor na categoria Música Regional no 1º
Prêmio Brasil Sul de Música.

Discografia

Com Os Posteiros

Álbuns de estúdio

{ class="wikitable"
!Ano
!Álbum
!Gravadora
-
1983
Os Posteiros
Gravadora independente
-
1985
Caminho de Volta
Gravadora independente

Solo

Álbuns de estúdio

{ class="wikitable"
!Ano
!Álbum
!Gravadora
-
2005
Invernando Recuerdos
Gravadora independente
-
2007
Velhas Andanças
Gravadora independente
-
2009
Da Mesma Raiz
Gravadora independente
-
2011
Já Se Vieram!
Gravadora independente
-
2013
Paisagem Interior
Gravadora independente
-
2017
Doze Cantos Ibéricos e uma Canção Brasileira (com Martim César)
Gravadora independente

Prêmios e indicações

Prêmio Açorianos

{class="wikitable"
!Ano
!Categoria
!Indicação
!Resultado
-
2005
Compositor de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos
-
2007
Intérprete de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos
-
rowspan="2"2010
Intérprete de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos
-
Álbum de Música Regional
Da Mesma Raiz
-
2011
Intérprete de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos
-
rowspan="2"2014
Intérprete de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos
-
Álbum de Música Regional
Paisagem Interior
-
rowspan="2"2017
Álbum de Música Regional
Doze Cantos Ibéricos e uma Canção Brasileira
-
Intérprete de Música Regional
Marco Aurélio Vasconcellos

Califórnia da Canção Nativa

{class="wikitable"
!Ano
!Categoria
!Indicação
!Resultado
-
1973
Calhandra de Ouro
Canto de Morte de Gaudêncio Sete Luas (co-autor)
-
1978
Calhandra de Ouro
Pássaro Perdido (co-autor e intérprete)
-
1997
Calhandra de Ouro
O Forasteiro (intérprete)
-
2009
Calhandra de Ouro
A Sanga do Pedro Lira'' (co-autor e intérprete)
Categoria:Cantores de música nativista
Categoria:Compositores do Rio Grande do Sul
Categoria:Naturais de Santa Maria (Rio Grande do Sul)
 
Comentários

Ainda não há comentários




visto pela última vez
a maioria das visitas