Today: Friday 14 May 2021 , 4:32 pm


search


História de Artsaque

Ultima atualização 17 hour , 53 minute 4 Visualizações

In this page talks about ( História de Artsaque ) It was sent to us on 13/05/2021 and was presented on 13/05/2021 and the last update on this page on 13/05/2021

Seu comentário


Coloque o código
  O domínio territorial de Alto Carabaque (atual Artsaque) é ainda hoje disputado entre a Arménia e o Azerbaijão. Chamado Artsaque (em armênio: ) pelos arménios, a sua história cobre vários séculos, durante os quais esteve sob controlo de diversos impérios, contudo, o debate foca-se sobretudo no período posterior ao fim da Primeira Guerra Mundial. Pouco após a capitulação do Império Otomano, o Império Russo colapsou em Novembro de 1917 passando para o controlo dos bolcheviques. As três nações do Cáucaso, Arménia, Azerbaijão e Geórgia, anteriormente sob controlo russo, declararam a sua independência formando a Federação Transcaucasiana que se dissolveu após três curtos meses de existência. Atualmente, a maior parte dessa área está sob o controle de fato da República de Artsaque, que tem apoio econômico, político e militar da República da Armênia, mas a região é de jure reconhecida como parte do Azerbaijão. O status final da região ainda é assunto de negociações entre a Armênia e o Azerbaijão. Este artigo abrange a história da região desde o período antigo até o moderno.

Guerra Armeno-Azeri


Os confrontos entre a República Democrática da Arménia e a República Democrática do Azerbaijão estalaram de imediato, em três regiões específicas: Naquichevão, Zangezur (hoje a província arménia de Siunique) e Karabakh. A Arménia e o Azerbaijão defendiam diferentes limitações fronteiriças nestas três províncias. Os arménios de Karabakh tentaram declarar a independência mas não conseguiram estabelecer contacto com a República da Arménia. Após a derrota do Império Otomano na Primeira Guerra Mundial, tropas britânicas ocuparam a Transcaucásia em 1919, tendo o comando britânico nomeado provisoriamente Khosrov bey Sultanov (apontado pelo governo azeri) como governador-geral de Karabakh e Zangezur, enquanto se aguardava que a decisão final emanasse da Conferência de Paz de Paris.Ministério dos Negócios Estrangeiros da República da Arménia. Circular pelo coronel D. I. Shuttleworth do Comando Britânico. Arquivos da República da Arménia, File No. 9. Acedido a 2 de Março de 2007.

Integração na União Soviética

thumbright225px
Dois meses depois, o 11º Exército da União Soviética invadiu o Cáucaso e três anos depois as repúblicas caucasianas formaram a RSFS Transcaucasiana da União Soviética. Os bolcheviques criaram depois um comité de sete membros, o Gabinete do Cáucaso (muitas vezes abreviado para Kavburo), que sob a supervisão do futuro líder da URSS Josef Stalin, o Commissário do Povo para as Nacionalidades (Narkomnats), teve como função tratar dos assuntos no Cáucaso. Apesar de o comité ter votado favoravelmente 4-3 pela integração de Karabakh na recém-criada RSS da Arménia, os protestos levados a cabo pelos líderes azeris, incluindo o líder do Partido Comunista no Azerbaijão Nariman Narimanov, e uma rebelião anti-soviética ocorrida na capital arménia Erevan em 1921 azedaram as relações entre a Arménia e a Rússia. Estes factores levaram o comité a rever a sua posição, atribuindo Karabakh ao Azerbaijão em 1921, tendo depois incorporado o Oblast Autónomo do Alto Carabaque (NKAO) na RSS do Azerbaijão em 1923, sendo 94% da população composta por arménios. Yamskov, A. N. "Ethnic Conflict in the Transcausasus: The Case of Nagorno-Karabakh". Theory and Society, Vol. 20, No. 5, Special Issue on Ethnic Conflict in the Soviet Union October 1991, 659. Acedido a 13 de Fevereiro de 2007. A capital foi movida de Shusha para Khankendi, que foi depois renomeada para Stepanakert.
Os académicos arménios e azeris especulam que esta decisão resultou de a Rússia aplicar o princípio de "dividir para conquistar". O que se pode observar, por exemplo, se se atender à estranha colocação do exclave de Naquichevão, que é parte do Azerbaijão embora esteja deste separado pela Arménia. Outros têm argumentado que esta decisão foi um gesto de boa-vontade do governo soviético para manter "boas relações com a Turquia de Atatürk." A Arménia sempre se recusou a reconhecer esta decisão e continuou a protestar a sua legalidade nas décadas seguintes enquanto esteve sob domínio soviético.
Categoria:História de Artsaque
Categoria:História geográfica do Azerbaijão
 
Comentários

Ainda não há comentários




visto pela última vez
a maioria das visitas